Vigilância ao extremo - Devemos desenvolver nossa própria tecnologia!


#1

Sabes da ideia futurística da NSA sobre o clipper chip em aparelhos electrónicos de comunicação?
Pois... A NSA do inglês National Security Agency, já não necessitará de ir avante com essa idéia pelo que obrigou silenciosamente os principais fabricadores de microprocessadores (Intel, AMD, VIA, Cyrix, Lattice, ARM, IBM, etc) deixarem uma backdoor via hardware para a Agência acessar todo sistema que os utilizasse, de modo que a implementação não interferisse na actividade do usuário.


A pesquisa foi feita por Christopher Domas, especialista em programação para sistemas embarcados.

A ferramenta de Christopher Domas usado no teste pode ser consultado aqui

A ferramenta denominada "sandsifter" expõe instruções ocultas de processadores X86.


Mas a Intel e outros processadores se pronunciaram dizendo que trata-se de um mero incidente , bela coincidência não? Porém... A Rússia proibiu a entrada de equipamentos com processadores da Intel e AMD, isto é uma prova irrefutável de que a implementável foi intencional.

Inclusive a Rússia está montando aparelhos somente com processadores baikal.

Com isso, estamos expostos a chips ”imperialistas" e completamente a mercê deles, a capacidade de interagir com os nossos computadores é inevitável porque está acima das possibilidades de um sistema operacional.

Nossas pegadas, sistemas comerciais, militares... tudo monitorado

Não há escape senão investir em pesquisa cientifica afim de desenvolvermos nossa própria tecnologia, diga não ao retrocesso educacional.

Segue As Fontes:

https://hexus.net/tech/news/cpu/71357-russia-building-baikal-processor-replace-amd-intel-chips/

https://twitter.com/xoreaxeaxeax/status/888702029744324608

https://www.blackhat.com/docs/us-17/thursday/us-17-Domas-Breaking-The-x86-Instruction-Set-wp.pdf

https://www.blackhat.com/docs/us-17/thursday/us-17-Domas-Breaking-The-x86-Instruction-Set-wp.pdf

https://www.blackhat.com/docs/us-17/tursday/us-17-Domas-Breaking-The-x86-ISA.pdf


#2

Bom artigo, para começar…

Precisamos de facto investir na ciência e aprender muito mais, e se calhar chegarmos a “independência” digital.

Comunidade jovem, podemos e devemos estar engajados na aprendizagem e “libertação” dos nossos das correntes invisiveis.

A paz do Senhor esteja convosco (É, é mesmo assim a fé pode ser boa, quando é usada para o bem geral, não relactivo)

:wink: